Morte no Colégio

Há milhares de anos, um lugar habitado por uma civilização muito desenvolvida afundou no mar e desapareceu para sempre. Platão, o célebre filósofo grego, foi o primeiro a mencionar essa história, há mais de dois mil anos. Desde então o mito de Atlântida vem atravessando os séculos, permanecendo até hoje como um dos maiores enigmas de todos os tempos.
O jovem Ivan Seabra e sua irmã, Sofia, nunca deram maior atenção às pesquisas minuciosas de seu tio Fausto sobre a civilização atlante. Nem mesmo no dia em que este se encontrou a portas fechadas com o diretor do colégio onde eles estudam para conversarem sobre os Manuscritos de Éfeso, um valiosíssimo tesouro descoberto no século VI por um sacerdote grego nas proximidades do Mar Egeu, e que provaria a existência e revelaria a localização de Atlântida. Porém, logo após essa reunião, Ivan começa a receber sinistros bilhetes ameaçadores e, poucos dias depois, o diretor é misteriosamente assassinado.
Os Manuscritos de Éfeso, desaparecidos há séculos, sempre despertaram a cobiça dos homens. E o diretor do colégio, pouco antes de ser assassinado, parecia prestes a encontrá-los.
Ivan, Sofia e seu tio Fausto, da noite para o dia, veem-se enredados por uma teia complexa de mistérios. Afinal, qual a relação da morte do diretor com os Manuscritos? Quem o teria assassinado? Seria a mesma pessoa que está enviando as mensagens ameaçadoras a Ivan?
Numa trama ágil e movimentada, que mistura História, suspense, aventura e humor, MORTE NO COLÉGIO é um vibrante thriller juvenil que nos levará a uma verdadeira epopéia em busca dos lendários Manuscritos de Éfeso e do continente perdido de Atlântida.
Editora Ática
Série Vaga-Lume
Ilustrações: Fábio Moon e Gabriel Bá
São Paulo, 2007
136 páginas
ISBN: 9788508107759
Acesse os dois roteiros pedagógicos deste livro no Canal do Educador
                
Conheça a edição portuguesa de MORTE NO COLÉGIO, publicada pela Estremoz Editora - Lisboa, 2018.
                
Assista ao book trailer de MORTE NO COLÉGIO, produzido por Patricia de Carvalho Barbosa, aluna do Colégio Pedro II. O vídeo faz parte de um trabalho de classe orientado pelas professoras Raquel Souza e Simone Lima na unidade Realengo/RJ.