Roubo no Paço Imperial

A "Peça da Coroação" - moeda mais rara e valiosa da história do Brasil, feita em homenagem à coroação de dom Pedro I como imperador, em 1822 - é misteriosamente roubada durante uma exposição numismática no Paço Imperial, no Rio de Janeiro. Dona Olga, uma ex-agente da Interpol e descendente direta de Pedro Álvares Cabral, está presente no Paço no momento do roubo e logo descobre que a polícia não vai se envolver no caso. Inconformada e intrigada, ela resolve colocar suas habilidades profissionais em ação novamente e investigar o mistério por conta própria, contando, para isso, com a ajuda de três jovens espertos: seus netos, Júlia e André, e um amigo deles, Rachid, um menino iraquiano.



Os quatro começam a procurar pistas e a seguir suspeitos por toda a cidade e, imediatamente, se vêem perdidos num labirinto de perguntas sem respostas, a começar pelo próprio dono da moeda, Paulo Roberto, que parece fazer de tudo para que o roubo não seja esclarecido. À medida que a investigação avança, coisas estranhas acontecem e Dona Olga, Júlia, André e Rachid vão percebendo que o caso é muito mais complexo do que eles imaginavam. E que o desaparecimento da "Peça da Coroação" pode ter sido mais do que um roubo. Pode ter sido uma vingança. Ou um ajuste de contas.

Primeiro título da coleção Olho no Lance - especializada em livros interativos de mistério e aventura -, escrito por um autor brasileiro e a ter o Brasil como cenário, ROUBO NO PAÇO IMPERIAL é um thriller juvenil repleto de enigmas e desafios que levarão o leitor a interagir com a trama, como se ele fosse, também, um "caça-mistérios". E, de quebra, a descobrir, entre um mistério e outro, fatos sobre a história do Rio de Janeiro e do Brasil, de uma forma estimulante e muito divertida.

Editora Ática
Série Olho no Lance/Os Caça-Mistérios
Ilustrações: Mauro Souza
São Paulo, 2008
120 páginas
ISBN: 9788508114870

Acesse o roteiro pedagógico deste livro no Canal do Educador
                
Este livro faz parte do projeto Vivenciando a Literatura na Realidade